Economia chinesa volta a crescer depois que o coronavírus se espalhou pelo mundo

Da esquerda para a direita: o diretor geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesu e o presidente da China, Xi Jinping | Fonte: Xinhua

O Produto Interno Bruto da China cresceu 2,3% em 2020. Entretanto, dados apresentados pelo governo chinês mostram que a economia chinesa retraiu 6,8% no primeiro trimestre do ano passado. Na maior parte deste período, o coronavírus esteve basicamente restrito ao país. Sua exportação para o mundo intensificou-se em março e, em abril, a China voltou a crescer.

No fim de janeiro de 2020, cerca de 10 mil contaminações pelo novo patógeno haviam sido confirmadas e 98% delas estavam em território chinês. Até o término de fevereiro, a quantidade de doentes atingiu, aproximadamente, 85 mil — 92% deles também eram chineses. Na primeira quinzena de março, no entanto, a quantidade de casos registrados no mundo chegou a 172 mil e menos da metade estava no país. Em 1º de abril, 865 mil infectados haviam sido registrados desde o surgimento do coronavírus e 90% disso estava em outros países. O resultado econômico negativo do primeiro trimestre começou a ser superado nos meses seguintes.

Entre abril e junho, o Produto Interno Bruto chinês teve 3,2% de crescimento sobre o mesmo período de 2019. De julho a agosto, esse avanço foi de 4,9% e, nos três últimos meses de 2020, o crescimento foi de 6,5%. O resultado foi o crescimento de 2,3% da economia chinesa.

Leia também: “Exportação de equipamentos médicos chineses cresce 41,5% durante a pandemia”