Quadrinhos e Conservadores — O Questão de Steve Ditko era um super herói lógico


Este ARTIGO foi publicado originalmente neste SITE

Por Lynn Woolley [*]

NOTA DO EDITOR: Nós falamos sobre Steve Ditko de tempos em tempos no programa de rádio como fizemos esta manhã. Ditko é um recluso e ele raramente dá entrevistas. Mas ele é a força propulsora que escreveu e desenhou as primeiras histórias do Homem-Aranha.

Entenda que a indústria dos quadrinhos, como qualquer grande mídia, é bem esquerdista. A DC Comics pertence à Time-Warner e Marvel pertence à Disney. Personagens esquerdistas como o personagem Arqueiro Verde da Era de Prata (escrito por Dennis O’Neal), são militantes da Justiça Social. Outros personagens, como Billy Blue e Mulher Gato, se tornaram gays. As companhias farão de tudo para vender seus produtos, e eles sempre se apegam aos assuntos da moda. Histórias [de conteúdo] conservador são difíceis de encontrar.

Então quando um autor como Steve Ditko surge, ele possivelmente teria problemas para publicar suas histórias. Ditko é um objetivista — um seguidor da filosofia política de Ayn Rand. Você vê isto em suas histórias. Não há autores como ele.

A única exceção à essa regra é “Groo, o Errante” de Sergio Aragones e Mark Evanier. Groo não é nenhum Conan. Ele é um tipo de palhaço e seu cachorro, Rufferto, é na verdade mais esperto que ele. Mas as histórias geralmente retratavam as armadilhas do Estado Mastodôntico e os benefícios das forças do mercado. Aragones e Evanier tiveram certa liberdade.

Trabalhando com o esquerdista Stan Lee no início de Homem-Aranha, Ditko talvez tenha sido limitado. Eu não sei se foi isso de fato, é apenas uma suposição. De qualquer forma, enquanto o Homem-Aranha foi ganhando popularidade, Ditko saiu da Marvel e foi para uma companhia bem menor, Charlton. Ali, ele era um astro e podia escrever da forma que lhe agradava.

Ele então criou Vic Sage — “O Questão”. Imagine se puder, um herói conservador baseado na lógica. Claro, Ditko foi criticado. E isso nos leva para o ano de 2000 para este artigo clássico.

Originalmente postado em 10 de dezembro de 2000 em www.Belogical.com.

Caros Amantes da Lógica, Sr. Jon B. Cooke, editor de uma maravilhosa fanzine para colecionadores de quadrinhos, Comic Book Artist, me informou recentemente de que uma carta minha (ou partes dela) está para ser publicada na próxima edição. A carta foi a minha resposta a uma entrevista com um renomado roteirista de quadrinhos sobre políticas nos quadrinhos. Parece que os roteiristas de hoje costumam ter uma visão esquerdista — e eu quero vir em defesa de um roteirista/artista chamado Steve Ditko que é conhecido na indústria por ser conservador. O quadrinho discutido na entrevista foi o Suspense de Mistério de Ditko, apresentando o super-herói conhecido como ”O Questão” que na vida real era o comentador de rádio/TV chamado Vic Sage que usava a lógica como seu guia. Parece familiar?

Aqui está minha carta para a CBA, escrita em 9 de agosto de 2000:

Querido Jon,

A última edição de Comic Book Artist [agosto de 2000] foi muito bem feita, como sempre. Eu fiquei triste em ouvir sobre a morte de Dick Sprang, um homem que eu considero ser o melhor artista de quadrinhos em todo o ramo, e o homem que construiu e delineou o Batman em definitivo. Não parece surgir ninguém como ele, embora alguém possa se perguntar como seria uma história ilustrada no estilo de Sprang por Peter Poplaski.

Em sua tentativa de promover a Streetwise, você mencionou algo sobre… “um cara chamado Eisner [seria o Will Eisner, criador do Spirit] escreveu o seguinte…” Só por curiosidade — você quis dizer o prólogo?

Quando recebi essa edição, eu fui direto para a entrevista de Alan Moore [autor de “V de Vingança”, “Wacthmen” e “A Liga Extraordinária”] porque eu acho que Moore elevou o patamar dos quadrinhos mais que qualquer outro roteirista.

Sua obra “Watchmen” é a série de quadrinhos mais complexa já escrita, parecendo ser mais um romance clássico do que um quadrinho. Certamente, crianças não teriam entendido a rica trama que Moore e seu colaborador, Dave Gibbons, inseriram no trabalho. E cara, a política naquela série era interessante! Eu aprendi, no entanto, a tentar colocar a política de lado o máximo possível quando se busca algo da cultura pop de hoje. Caso contrário, eu teria de encontrar novas formas de me entreter.

Parece que a maior parte dos autores de quadrinhos de hoje são esquerdistas. Eu cresci com um Superman conservador, mas agora ele e Lois caracterizados como esquerdistas delirantes. (Lembra da história em que o Superman teria deixado o Coringa matar ao invés de matar o Coringa? Fala sério!) Agente Liberdade é um personagem que aparece de tempos em tempos em Superman e é uma inovação por ser um conservador. Como os tempos mudaram.

Então quando leio comentários sobre Steve Ditko, eu pego o meu exemplar de “Mysterious Suspense” #1 [publicado em outubro de 1968] para procurar por aqueles comentários malucos de direita que Ditko talvez tenha colocado. Eu achei alguns.

Na página 6, um personagem diz: “Aquele idiota do Sage. Um rumor se espalha sobre sua declaração contra a ONU. Ao invés de negar, ele pergunta se pessoas decentes deveriam negociar com degoladores e se não, por que governos livres deveriam negociar com ditaduras que escravizam seus próprios cidadãos. E deveríamos nós reconhecer o direito de um ditador fazer pessoas escravas”. Ditko em seu pior como direitista.

Então Vic Sage não negou nada como Bill Clinton costumeiramente faz. Ele admitiu que sua opinião é a de que as Nação Unidas não deveriam negociar com ditaduras. Vamos ver se isso abre os olhos da sociedade de hoje onde um presidente esquerdista mandou um garotinho de volta para uma ilha prisão para que esse então pudesse ser reprogramado por um velho e anacrônico ditador. Quão proféticas foram as palavras no roteiro de Ditko.

Na página 11, um personagem diz: “Nossos padrões são altos. Eu não tolerarei impurezas em remédios que pessoas irão colocar em seus organismos. Vic irá impedir distorções em suas análises as quais serão absorvidas pela mente de seus ouvintes. Eu protejo meus remédios com ciência e pesquisa. Vic protege suas ideias com razão e lógica! As palavras dele, como os meus remédios, são proferidas para dissipar critérios insensatos… Não é para soar como algo agradável ou palatável.”

A indústria farmacêutica está sendo ameaçada de boicote (no estilo Jesse Jackson) a menos que pare de patrocinar os comentários de Vic. O personagem prossegue: “Você pode se recusar a comprar meus produtos ou a ouvir o Vic. Mas se você está disposto a rejeitar a qualidade e a verdade, você deve estar disposto a escolher pelo que é inferior e por mentiras.

Isso é ótimo, um diálogo poderoso.

Com o que isso se assemelha nos dias de hoje? Gays e lésbicas tentando calar a Dra. Laura Schlessinger, assim como os criminosos da história que tentavam silenciar Vic Sage. Na história, Sage estava expondo mentiras e dizendo a verdade sobre a corrupção. Na vida real, a Dra. Laura, acredita fortemente que o homossexualismo não é genético, fala pelo que ela acredita ser o certo. Em ambos os casos, nesta terra de liberdade de expressão, grupos opositores trabalham para calar discordantes, e consequentemente ideias [que julgam] inaceitáveis.

Temos um termo para isso. Se chama “Politicamente Correto”.

Alan discorda de Ditko porque Ditko acredita que há o certo e o errado. Mas na esquerda, só há o relativismo moral. Ditko talvez acredite em “sonhos de supremacistas brancos sobre uma raça superior”, mas eu duvido. Eu não li tudo que Ditko fez, mas eu não vi isso em “O Questão”. Ser conservador é algo distinto de ser nazista.

A outra coisa que eu curti sobre “O Questão” quando eu reli foi o uso da palavra “lógica” para descrever os comentários de Vic Sage. Essa é uma palavra que eu uso em meus comentários diários na rádio, e no meu site, www.BeLogical.com. Desculpe caras — eu continuo a curtir seu trabalho tremendamente e irei continuar lendo os títulos da CBA e da ABC — mais o esquerdismo não tem nenhum apelo nem lógica para mim.

[*] Lynn Woolley. “Comics & Conservatives — Steve Ditko’s “The Question” was a Logical super hero”. WB Daily, 30 de Junho de 2015.

Tradução: Giovanni Russo
Revisão: Rodrigo Carmo