Estado Islâmico mata 16 soldados do Exército da Síria

Pelo menos 16 soldados do Exército da Síria morreram em confrontos contra o grupo terrorista Estado Islâmico (EI) na província de Deir Ezzor.

A organização terrorista perdeu 12 extremistas nos confrontos e ordenou aos combatentes, que se encontram posicionados no leste do rio Eufrates, que se dirijam à margem oeste para lutar contra as forças de Bashar al-Assad.

O Estado Islâmico vem lançando ataques contínuos contra posições do regime e seus aliados, sobretudo nas regiões de Hasarat e Ramadi, em Deir Ezzor.

Forças do exército da Síria e milícias curdas estão batalhando para expulsar os terroristas das últimas áreas que ainda controlam, cerca de 3% do território sírio.

Com informações de BOL

Trump vence na Suprema Corte sobre aborto de imigrante ilegal

A Suprema Corte dos Estados Unidos aceitou um recurso da Casa Branca para que o caso de um aborto de uma imigrante ilegal, quando estava sob custódia do governo americano, não seja aceito como precedente legal em litígios no futuro.

Em uma decisão aprovada por unanimidade, a Suprema Corte aceitou o pedido do Departamento de Justiça para que o caso não sirva de precedentes em disputas similares.

No caso específico, a jovem identificada como “Jane Doe” para preservar sua identidade, foi autorizada a abortar no dia 25 de outubro depois de uma disputa legal em um tribunal de Washington, que reconheceu que a menor deveria ter direito ao procedimento com base em uma decisão da Suprema Corte de 1973.

O objetivo do governo do presidente do país, Donald Trump, era eliminar a hipótese de o caso servir como motivo para outros processos. Por isso, as disputas similares deverão continuar em tribunais de instância inferior.

Com informações do BOL

Terror socialista na Nicarágua: Mais cinco manifestantes mortos

A cidade nicaraguense de Masaya viveu pela segunda vez uma noite de terror protagonizada por grupos de choque ligados ao ditador Daniel Ortega. Os grupos atacaram manifestantes opositores até a madrugada desta segunda-feira (4), deixando cinco mortos.

“O ataque foi generalizado, praticamente foi uma invasão da cidade com armamento pesado porque se ouvia rajadas (…). Não conheço coisas de guerra, mas em vários momentos disparavam seguidamente: tá,tá,tá, em rajada”, contou à AFP o sacerdote Augusto Gutiérrez, do bairro Monimbo.

Cinco cidadãos (de Masaya) foram assassinados entre a noite de domingo e a madrugada desta segunda-feira, disse o presidente da Associação Nicaraguense de Proteção a Direitos Humanos (ANPDH), Álvaro Leiva.

Manifestantes escrevem “Ortega assassino” em muro.

Os assassinos entraram na cidade em caminhonetes e portando armas de fogo, fazendo os rapazes (que estavam nas barricadas) retrocederem e se defenderem com pedras, atiradeiras e morteiros”, contou o religioso.

Em meio a disparos de morteiros e de tiros de fuzil, moradores de Masaya contaram nas redes sociais que drones e um pequeno avião sobrevoaram a cidade.

Leiva também demonstrou preocupação com as denúncias de “um objeto não identificado sobrevoando” a cidade, que poderia ser um drone ou um pequeno avião. Disse que “os cidadãos começaram a sentir um odor fétido, presumindo nesse momento que era produto dos gases lacrimogêneos”.

Paramédicos disseram que atenderam pessoas “com vômito, ardência na pele e nos olhos e diarreia”, comentou Gutiérrez.

Cenário de guerra na Nicarágua.

Masaya, a 30 quilômetros de Manágua, com cerca de 100.000 habitantes, é uma cidade de artesãos e pequenos agricultores e tem sofrido com saques e com incêndios a estabelecimentos comerciais, o tem obrigado a população a bloquear suas entradas para evitar o deslocamento de forças antidistúrbios e grupos de choque simpáticos ao governo de Daniel Ortega, amigo do ex-presidemte Lula.

Fonte: AFP

Jogador acusa Guardiola de ter problemas com ‘jogadores de cor’

O meia da Costa do Marfim, Yaya Touré, atleta do Manchester City, acusou o técnico espanhol Pep Guardiola de ter problemas “com jogadores de cor”.

Falando sobre eventuais problemas do técnico do City com jogadores de cor, Yaya Touré respondeu:

Quando você percebe que ele tem frequentemente problemas com os africanos, por todos os lugares que passou, eu me questiono (…) Ele age como se não tivesse, porque é inteligente demais para cair nessa armadilha (de mostrá-lo). Ele nunca confessará.

E ironizou:

O dia em que escalar uma equipe com cinco africanos, não naturalizados, prometo que lhe envio um bolo.

De acordo com informações do Isto É:

Na última temporada, Touré jogou apenas 17 jogos entre todas as competições. O meia confessou que chegou a se perguntar se o poco tempo de jogo teria relação com a cor de sua pele.

Touré, que deixará o Manchester City ao fim de junho, após oito temporada no clube, se mostrou muito decepcionado com Guardiola, de 47 anos.

“Acho que eu estava lidando com alguém que só queria se vingar de mim (…) Ele sentia ciúmes de mim, me via como um rival (…) Eu me senti humilhado”, completou o marfinense.

Guardiola e Touré já haviam trabalhado juntos entre 2007 e 2010 no Barcelona. “Já havíamos tido algumas tensões”, explicou o jogador.

Preocupado com futuro da Itália, George Soros ataca Matteo Salvini

O bilionário húngaro-americano George Soros está devastado com a formação de governo da coalizão anti-globalista na Itália.

Na semana passada, o partido direitista Liga Norte e o populista Movimento 5 Estrelas entraram em acordo para formação de governo, derrotando uma audaciosa tentativa de instalar um tecnocrata a favor da União Europeia  como primeiro-ministro da Itália.

Deixando clara sua insatisfação e utilizando a mesma narrativa aplicada contra Donald Trump nos Estados Unidos, George Soros insinuou que o novo Ministro do Interior da Itália, Matteo Salvini, é financiado pela Rússia.

O bilionário Soros declarou:

Há uma estreita relação entre Matteo Salvini e Putin. Não sei se Putin efetivamente financia seu partido, essa é uma questão que a opinião pública italiana tem o direito de aprofundar. A opinião pública italiana tem o direito de saber se Salvini está sendo pago por Putin.

O magnata ainda acrescentou que Vladimir Putin quer “dominar a Europa para explorar sua capacidade produtiva” e que está “verdadeiramente preocupado” com a proximidade entre Salvini e o presidente da Rússia.

O direitista italiano Matteo Salvini rebateu as acusações:

Nunca recebi uma lira, um euro ou um rublo da Rússia. Acho que Putin é um dos melhores estadistas e me envergonho de que um especulador sem escrúpulos como Soros seja convidado para falar na Itália. Tenho uma ligação de estima com Putin. Ele fez muito por seu povo e com intervenções contra o terrorismo islâmico, como na Síria. E digo isso gratuitamente, é o que penso. A economia italiana só teria a ganhar com boas relações com a Rússia.

Com informações do BOL

Peritos federais defendem voto eletrônico e impresso

Peritos criminais federais têm participado dos testes feitos nas urnas eletrônicas e defendem que o voto impresso seja adotado na eleição de outubro.

A Associação Nacional dos Peritos Criminais Federais (APCF), que representa uma das carreiras da Polícia Federal, pediu ao STF para atuar como interessada na ação que discute a legalidade da adoção do voto impresso a partir das eleições deste ano, segundo registrado pelo O Antagonista.

Como informamos mais cedo, o tema deve ser analisado pelo Supremo na quarta-feira (6), mas o pedido da associação está com Gilmar Mendes, que pode tomar uma decisão ainda nesta segunda.

Segue abaixo, com mais detalhes, a posição da APCF sobre o voto impresso, assinada pelo presidente da entidade:

A Associação Nacional dos Peritos Criminais Federais (APCF) requereu ingresso como amicus curiae na ADI 5889, movida pela procuradora-geral da República contra um dispositivo que tem como objetivo aumentar a segurança do processo de votação, que é o voto impresso.

A APCF representa a carreira da Polícia Federal que tem participado dos testes nas urnas. O ingresso da entidade na ação tem dois objetivos principais. O primeiro deles é deixar claro que a adoção do voto impresso significa o aperfeiçoamento da votação eletrônica, como determinado pela reforma eleitoral de 2015.

Após a conclusão da votação na urna eletrônica, deve ser impresso um comprovante para o eleitor conferir se o sistema registrou seu voto corretamente. O eleitor apenas lê o comprovante através de um visor, ainda na cabine de votação secreta, sem ter a possibilidade de tocar o papel ou levá-lo para casa.

O segundo propósito do ingresso da APCF na ação é explicar que todo e qualquer sistema unicamente eletrônico está sujeito a falhas e, por isso, a incorporação de um componente analógico de auditoria (o comprovante impresso) aumenta de forma substancial sua segurança. Essa é uma constatação prática que orienta a segurança da informação no mundo todo.

Nos últimos anos, diversos testes realizados pelo próprio Tribunal Superior Eleitoral (TSE) encontraram falhas na urna, que já foram corrigidas. Essas brechas foram encontradas por pessoas altamente capacitadas trabalhando em situações favoráveis. Isso não quer dizer que alguma falha possa ter ocorrido nas eleições anteriores, mas mostra que é real o risco de problemas no futuro. É preciso, portanto, mitigá-los. Trata-se de uma atitude eficiente e alinhada com a aspiração de desenvolvimento democrático do país.

Marcos Camargo, presidente da Associação Nacional dos Peritos Criminais Federais (APCF).

Clubes de tiro para mulheres ganham projeção na América

O Girls Gun Club é um clube que reúne mulheres uma ou duas vezes por mês num campo de tiro a 40 minutos de Los Angeles, capital da Califórnia.

É preciso dirigir por mais de 10 minutos dentro de um parque nacional, numa estrada um tanto bucólica, até se ouvir o barulho dos mais variados tiros.

Apesar de a Califórnia ser um dos estados mais liberais e com maior restrição para compra de armas, o número de vendedores autorizados é quase o dobro de McDonald’s, mais de 2.000.

A região também acolhe alguns dos melhores atiradores profissionais do país e alguns dos maiores fabricantes do mundo.

Assim como no clube de mulheres, que atrai uma clientela de idades e profissões variadas, os donos de armas californianos também passam longe do estereótipo ultraconservador, caubói ou caçador de veados.

De acordo com informações da Folha:

A professora do Girls Gun Club é certificada pela Associação Nacional do Rifle (NRA), a polêmica organização de quase 150 anos e 5 milhões de membros que defende a Segunda Emenda à Constituição norte-americana, aquela sobre o direito de ter armas. Ela pede para não ter seu nome publicado.

“Vamos falar da Glock, a Tupperware das armas. Muito confiável, muito popular”, comenta, enquanto distribui às cinco alunas uma Glock para cada, um coldre que é amarrado na coxa e duas caixas de munição.

A aula é uma introdução para quem nunca atirou. A prática mesmo começa à tarde, num espaço que imita uma casa. A ideia é entrar armada e acertar os alvos enquanto caminha pelo labirinto.

As alunas frequentam o clube por motivos diversos. “Querem se sentir empoderadas, aprender algo novo, encontrar amigas. Ou apenas se divertir mesmo”, diz a professora. “E sempre aparecem aquelas que foram abusadas e não querem mais ser vítimas.”

Socialistas da Espanha querem subir impostos para reforçar assistência social

O PSOE pretende aumentar o gasto em 8 bilhões de euros para mudar o modelo produtivo e reforçar a assistência social.

Manuel Escudero, o guru econômico de Pedro Sánchez, o novo premiê da Espanha, preparou há pouco mais de um mês um documento no qual esboçava um orçamento alternativo para a Espanha.

Nele, previa um aumento dos gastos públicos de 8 bilhões de euros (mais de 35 bilhões de reais) para modernizar a estrutura produtiva e repartir melhor os benefícios do crescimento econômico.

Para fazer frente a esse aumento dos gastos sociais, os socialistas planejavam aumentar os impostos em um montante similar. As multinacionais seriam as mais afetadas, com um aumento do imposto sobre sociedades de 4 bilhões (cerca de 17,6 bilhões de reais).

De acordo com informações do El País:

Para incentivar essa ideia de Estado, os socialistas pretendem modernizar o modelo produtivo espanhol, excessivamente baseado no setor turístico e de serviços, com pouco valor agregado. Para isso, propõem aumentar o gasto em pesquisa e desenvolvimento, transição ecológica, educação, indústria e agenda digital em cerca de 4,25 bilhões de euros (cerca de 18,7 bilhões de reais).

Os socialistas também querem incentivar os gastos sociais com mais 5,5 bilhões (24,2 bilhões de reais) para apoiar os que têm mais dificuldades para se integrar à recuperação econômica ou que ficaram desempregados durante a crise. Por isso, do montante total uma soma de 2,4 bilhões de euros (10,5 bilhões de reais) seriam destinados a um plano de choque contra a pobreza. E outros 1,2 bilhão (5,28 bilhões de reais) a melhorar o auxílio há quem está desempregado há muito tempo.

No pacote social também se destacam aumentos para as áreas de igualdade, assistência, saúde e moradia. Para compensar esse aumento de gastos, previam um plano de eficiência e qualidade do gasto público, com economias de 2,5 bilhões (mais de 11 bilhões de reais) mediante a supressão de duplicidades, melhoria na gestão de compras e insumos.

China fecha a torneira do crédito à ditadura de Nicolás Maduro

No ano passado, a Venezuela não recebeu recursos dos bancos institucionais da China, que observam com preocupação a deterioração de sua crise econômica e política no país.

A China interrompeu abruptamente a concessão de empréstimos à Venezuela, coincidindo com a deterioração da crise econômica e política do país latino-americano.

Pela primeira vez em praticamente uma década, do ano passado até agora os bancos institucionais chineses não deram novos créditos a Caracas.

Este fato é um claro indicador da crescente preocupação do gigante asiático com a sustentabilidade de seus investimentos e a capacidade a ditadura de Nicolás Maduro de devolver o que foi emprestado.

De acordo com informações do El País Brasil:

Em um comunicado, o Ministério das Relações Exteriores da China afirma que a cooperação financeira entre os dois países “é completamente legal” e “funciona sem problemas”.

No entanto, um alto funcionário do CDB, que preferiu manter o anonimato por causa da sensibilidade do assunto, afirmou a este jornal que “acompanhamos com preocupação tudo o que está acontecendo na Venezuela e estamos agindo de acordo com a situação”.

Itália diz que Tunísia exporta condenados ao país

Em visita à Sicília, o ministro do Interior da Itália, Matteo Salvini, disse que o país africano “exporta condenados” para o continente europeu.

O chanceler da Tunísia manifestou nesta segunda-feira (4) seu “profundo estupor” por conta de uma declaração do novo ministro do Interior da Itália, Matteo Salvini.

O líder do partido direitista Liga, responsável pela gestão migratória e da segurança da Itália, declarou na última sexta-feira (1), durante visita a centro de acolhimento na Sicília:

A Tunísia é um país livre e democrático que não está exportando cavalheiros, mas frequentemente e com prazer exporta condenados.

De acordo com informações do BOL:

A Tunísia é uma das rotas para imigrantes clandestinos e refugiados que querem chegar à Europa, já que está a pouco mais de 100 quilômetros da ilha italiana de Lampedusa, no Mediterrâneo. “Não me parece que haja guerras, epidemias ou fome na Tunísia”, acrescentou Salvini.

As declarações também chegaram no mesmo dia em que mais de 30 pessoas morreram no naufrágio de um barco clandestino no litoral tunisiano.

“A Tunísia expressa seu profundo estupor pelas declarações do ministro do Interior italiano sobre o tema da imigração”, diz uma nota do Ministério das Relações Exteriores de Túnis.