Emissoras proibidas pela FIFA de filmarem torcedoras bonitas na Copa

Segundo a principal entidade do futebol internacional, a medida foi tomada depois do grande número de denúncias de assédio sexual na Rússia.

Em meio aos casos de assédio na Rússia, a Fifa exigiu nesta quinta-feira (12) que as emissoras de televisão reduzam as filmagens de torcedoras “atraentes” durante os últimos jogos da Copa do Mundo de 2018.

De acordo com o chefe do departamento de responsabilidade social da Fifa, Federico Addiechi, a medida foi tomada porque os casos de sexismo na Rússia foram mais comuns que os de racismo.

Uma entidade parceira da Fifa registrou 45 denúncias sexuais até agora no Mundial da Rússia.

Federico Addiechi – Executivo da FIFA

A Fifa ainda destacou que a decisão é uma “evolução normal”, apontando que, em comparação com a Copa anterior, em 2014, no Brasil, as filmagens dos jogos melhoraram.

Com informações do Estadão

Ataques no Afeganistão matam 31 militares e 50 talibãs

Pelo menos 31 militares e 50 talibãs morreram em vários ataques a postos de controle no nordeste do Afeganistão.

Os ataques coordenados contra vários postos de controle e uma base das forças de segurança afegãs na província de Kunduz e na vizinha Takhar começaram durante a madrugada.

O porta-voz do governo de Takhar afirmou:

Foram levados da zona do ataque 31 corpos das forças de segurança e 15 feridos ao Hospital de Takhar.

Segundo a mesma fonte, os talibãs capturaram vários postos de segurança da polícia local e uma base do Exército.

O porta-voz explicou que quando os reforços das forças de segurança alcançaram a zona, os insurgentes se retiraram após um breve tiroteio, e precisou que a área se encontra sob controle do Governo.

O porta-voz dos talibãs, Zabihulla Mujahid, reivindicou o ataque em mensagem na rede social Twitter e afirmou que os insurgentes tomaram o controle de cinco postos de controle e mataram ou feriram a 16 membros das forças de segurança.

Com informações da EBC

Donald Trump alerta Europa para os perigos da imigração sem controle

“A União Europeia deve prestar muita atenção, porque a imigração está tomando o controle da Europa”, declarou Donald Trump nesta quinta-feira (12).

A declaração do presidente dos Estados Unidos acontece no momento em que o bloco europeu estuda novos projetos para impedir a chegada de migrantes a seu litoral, depois da intensificação da crise política entre europeus por conta desta questão, como informa o Gaúcha ZH.

Em uma coletiva de imprensa durante o segundo dia de cúpula da Otan em Bruxelas, Donald Trump afirmou:

A imigração é uma coisa muito importante e hoje eu disse a eles, a UE, que é melhor a União Europeia ter muito cuidado porque a imigração está se apoderando da Europa (…) Disse em alto e bom som.

Desde sua chegada à Casa Branca, em 2017, o presidente americano defende, em meio a protestos, uma política de tolerância zero contra os imigrantes irregulares.

“A imigração é um dos meus pontos fortes”, disse Trump. “Provavelmente, pelo menos parcialmente, ganhei as eleições pela imigração”, acrescentou o presidente americano em referência ao pleito que o levou ao poder em 2016.

Trump também chamou atenção para a nomeação de Guiseppe Conte para o cargo de primeiro-ministro na Itália:

O que está acontecendo na Itália: Giuseppe ganhou as eleições por uma forte política migratória.

Com informações de UOL

Exército da Síria toma controle sobre fronteira com Jordânia

O exército da Síria estabeleceu controle sobre a fronteira com a Jordânia após praticamente libertar a província de Daraa da presença jihadista.

A operação foi efetuada com um número mínimo de perdas, afirmou nesta quinta-feira (12) a representante oficial do Ministério das Relações Exteriores russo, Maria Zakharova.

De acordo com a porta-voz do Kremlin, no sudoeste da Síria está começando a última fase de limpeza da província de Daraa e Quneitra dos terroristas.

Durante o briefing, Zakharova assinalou:

No momento, a província de Daraa está praticamente toda livre dos terroristas, foi fechado um acordo sobre regularização da situação nos quarteirões do sul e sudeste do centro administrativo de Daraa, que por mais de sete anos permaneceram sob controle das formações armadas ilegais.

Maria Zakharova destacou também que tal vitória só foi possível graças aos acordos firmados com as unidades da oposição armada que se separaram da Frente al-Nusra e do Estado Islâmico.

Além disso, a representante da chancelaria enfatizou o “papel especial” dos oficiais russos do Centro Russo de Reconciliação, bem como da polícia militar, nos últimos avanços do exército da Síria.

Com informações da Sputnik Brasil