Defesa de Lula quer prisão domiciliar se pedido de liberdade for negado

A defesa de Lula pediu nesta quinta-feira (21) que o Supremo Tribunal Federal conceda prisão domiciliar em caso de negação do pedido de liberdade pela Segunda Turma da corte, a ser julgado na segunda-feira (26). Lula foi condenado a 12 anos e 1 mês de prisão em regime inicialmente fechado, pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Os advogados de defesa de Lula também querem que seja suspensa a inelegibilidade do petista, gerada a partir da condenação em segunda instância (como previsto pela Lei da Ficha Limpa). Ou seja, querem que a lei valha para todos, menos para Lula.

Times: capa de revista traz criança que não foi separada da família 

A Revista Times resolveu “chocar” com uma capa contra o presidente americano Donald Trump.

Na imagem, uma criança ao lado do presidente com a frase “Welcome to America”. A edição buscou explorar o caso dos garotos e garotas que estão sendo separados de suas famílias em consequência das políticas imigratórias dos EUA.

Na capa, toda culpa recai sobre Donald Trump, como se esta fosse uma questão apenas do governo atual.

Todavia, como já demonstrado, a medida ocorria em governos Democratas.

No dia 20, diante das repercussões, Donald Trump assinou ordem para que se evite separar os pais das crianças no caso de imigrantes ilegais que tentam atravessar as fronteiras.

No caso da menina da foto da Times, trata-se de uma garota hondurenha que aparece em uma montagem ao lado o presidente. A questão é que ela não foi separada da mão na fronteira dos EUA, como revelou o homem que se identifica como seu pai.

A foro original foi tirada no local de uma detenção de fronteira e se tornou uma imagem emblemática. O pai da menina – Denis Valera – foi entrevistado pela Reuters e destacou que a menina e a mãe, Sandra Sanchez, foram detidas juntas na divisa, no Texas, e Sandra pediu refúgio. Elas não foram separadas.

O relato do pai foi confirmado pela vice-ministra das Relações Exteriores de Honduras, Nelly Jerez.

Claro que cabe críticas às políticas de imigração, mas é preciso que estas tenham por base a verdade e não a agenda política anti-Trump, que possui muito mais cunho ideológico que uma real indignação.

STF arquiva investigação sobre menções a ministros do STF na delação da JBS

O Supremo Tribunal Federal (STF) continua desafiando o povo brasileiro em sua saga maléfica pela promoção da impunidade.

Em jogo dessa vez, a própria pele dos togados. A presidente STF, ministra Cármen Lúcia, anunciou nessa quinta-feira (21) o arquivamento de uma investigação aberta no ano passado para apurar menções a ministros da Corte em gravações de executivos da JBS.

Numa conversa entregue à Procuradoria-geral da República (PGR), em acordo de delação premiada, o empresário Joesley Batista e o diretor Ricardo Saud falaram sobre possível tentativa de gravarem o ex-ministro da Justiça José Eduardo Cardozo para que ele “entregar” ministros da Corte.

Segundo o G1, após a revelação da conversa, Cármen Lúcia mandou a Polícia Federal abrir investigação sobre as menções. Nesta quinta, a presidente do STF informou que o relatório final da investigação não apontou nenhum indício de participação de ministros em atos ilícitos.

“Não houve, não há qualquer dúvida que tenha sido extraída de qualquer documento sobre qualquer conduta de qualquer ministro”, afirmou, na abertura da sessão de julgamentos.

Cármen Lúcia determinou a investigação em setembro do ano passado, depois que o ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot informou que gravações feitas por Joesley Batista citavam ministros do Supremo.

A decisão do arquivamento gerou revolta nas redes sociais, mas só.

Ladrão invade galpão e é dilacerado por cães de guarda

Um ladrão que tentava roubar um galpão comercial foi atacado por dois cachorros da raça rottweiler em Belo Horizonte (MG) e teve braço e pé esquerdos dilacerados.

Ao invadir o local para roubar fios de cobre, ele teria ignorado placas no entorno do imóvel que alertavam para a presença dos animais — uma delas sinalizava que eles haviam sido “treinados para atacar”.

Placa em frente ao imóvel alertava para a presença de cães de guarda.

Após o ataque, que ocorreu em instantes, o criminoso gritou por socorro. O barulho acordou os vizinhos, que acionaram a polícia e o Corpo de Bombeiros.

A presença dos militares, no entanto, não impediu que os animais continuassem o ataque: a saída encontrada foi localizar o treinador dos cachorros para ajudar a retirar o invasor do local.

A empresa de segurança responsável pelo imóvel foi acionada para abrir o portão e levar os cães para um canil. Após receber voz de prisão, o responsável pela tentativa de furto foi socorrido por uma equipe do Corpo de Bombeiros e levado ao hospital. Ele teve o braço e o pé esquerdos dilacerados, além de esmagamento de membros e várias mordidas pelo corpo. O caso foi registrado na Central de Flagrantes da Polícia Civil (Ceflan 4).

Informações: Estado de Minas, Yahoo Notícias

Major Olímpio: “se dependesse de mim a Joice estaria expulsa do PSL”

O deputado federal Major Olímpio (PSL-SP) comentou nessa quinta-feira (21) em entrevista ao apresentador Italo Lorenzon, do canal Terça Livre TV, a polêmica envolvendo a sua companheira de sigla, a jornalista Joice Hasselmann. O presidente do partido em São Paulo afirmou que Joice teria tentado promover um racha no PSL e enfatizou que a decisão sobre uma possível punição à Joice não depende dele, mas se dependesse a jornalista já teria sido expulsa do partido.

“Para um comunicador fazer esse tipo de coisa está tudo certo, está dentro da profissão dele, mas um filiado promover esse tipo de discórdia é mais do que impróprio. O meu posicionamento não será a decisão, o caso subiu de instância agora.”, afirmou o deputado.

“Eu espero que a decisão (dos responsáveis) seja de uma punição exemplar para que isso não aconteça mais na história do PSL”, acrescentou.

Em seu canal, Joice Hasselmann disse que o lançamento de sua pré-canditadura ao governo de São Paulo não passou de um mal entendido.

MPF aponta sobrepreço de R$ 600 milhões em Rodoanel; homem de confiança de Alckmin está preso. 

De acordo com a Ministério Público Federal, a obra do Rodoanel Mário Covas, em São Paulo, teve um sobrepreço de R$ 600 milhões nos custos. As empreiteiras que trabalharam na obra são a OAS e a Mendes Júnior.

A informação foi divulgada na manhã de hoje, 21, após uma operação que prendeu 15 pessoas suspeitas de desviar dinheiro público das obras do trecho Norte. Um dos presos é Laurence Casagrande Lourenço, que foi ex-diretor da Dersa, principal alvo da operação.

Atualmente, Lourenço preside a Companha Energética de São Paulo (Cesp). Ele chegou a acumula o cargo de secretário de Transporte e Logístico, na gestão do ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB).

Trata-se de alguém que está ao lado dos tucanos há quase duas décadas, tendo passagens pela pasta da Segurança Pública e Fundação Casa.

No caso do sobrepreço das obras, o MPF leva em consideração relatórios do Tribunal de Contas da União e da Controladoria Geral da União, além de um laudo pericial da Polícia Federal. Todos eles apontam fraude nos contratos firmados entre a Dersa e as empreiteiras.

A PF investiga suposta prática de corrupção, formação de organização criminosa, fraude à licitação , além do desvio de verbas públicas. As obras contaram com recursos da União, do governo estadual e do Banco Interamericano de Desenvolvimento.

Alckmin – que era o gestor e é candidato à presidência da República – destacou,  por meio da assessoria de imprensa, que ficou surpreso com a notícia. Ele disse que não tem conhecimento dos dados apresentados pelas investigações. O ex-governador disse ainda confiar em Laurence Lourenço, mas que se houver algo ilícito, que haja a responsabilização.