Morre o apresentador Anthony Bourdain

O apresentador, chef de cozinha e escritor Anthony Bourdain foi encontrado morto nessa sexta-feira (8) aos 61 anos. Segundo a CNN, o norte-americano cometeu suicídio.

De acordo com a CNN, Bourdain estava em França nas filmagens do seu programa de televisão e foi encontrado morto no seu quarto de hotel por um amigo, o chef francês Eric Ripert.

“É com profunda tristeza que confirmamos a morte do nosso amigo e colega, Anthony Bourdain”, escreveu a estação de televisão norte-americana no site.

Escritor e um dos chef’s de cozinha mais famosos do mundo, Anthony Bourdain apresentava o programa “Viagem ao Desconhecido”, emitido na CNN e no 24 Kitchen.

Resposta da ABRAJI sobre relação com Soros

Em resposta à Revista Estudos Nacionais, a Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (ABRAJI) declarou por meio de sua assessoria de imprensa, por e-mail: “As diversas empresas e organizações que financiam projetos da Abraji – incluindo a OSF, citada especificamente na pergunta – não têm ingerência na linha de atuação da entidade”. A declaração nos foi enviada após ter encaminhado os questionamentos à diretoria, segundo informou a assessoria.

A associação vem sendo relacionada ao milionário George Soros, por meio das doações de sua fundação. Além disso, relaciona-se com a prática das agências de fact-checking Agência Pública e Lupa, que estão hospedadas no site da Revista Piauí, pertencente ao grupo UOL, o mesmo da Folha de São Paulo. O questionamento surge em meio a acusações de parcialidade e cumplicidade com grupos como a Fundação Ford e a Open Society Foundation (George Soros), que entre 2015 e 2017 doaram juntas mais de 350 mil dólares à ABRAJI, de acordo com o site dessas fundações.

O assunto será tema do segundo Relatório Estudos Nacionais, que será disponibilizado em alguns dias neste site.

A reportagem completa sobre o Relatório que trata do uso do dinheiro de fundações internacionais para pautas de esquerda no Brasil pode ser lido na terceira edição da Revista Estudos Nacionais, publicada no mês de Junho/2018.

Mãe de PM morre ao ver corpo do filho

Mais uma tragédia no Rio de Janeiro: um policial militar foi assassinado por bandidos nessa quinta-feira (6) em Gramacho, Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Os criminosos o reconheceram durante uma tentativa de assalto. A mãe do PM foi até o local para reconhecer o corpo. O choque de ver o filho fez Maria José Fontes, de 56 anos, infartar. Ela chegou a ser socorrida à UPA de Sarapuí, mas não resistiu e morreu.

O sargento Douglas Fontes Caluete, 35 anos, que era lotado do 15º BPM (Duque de Caxias), foi surpreendido por ao menos cinco criminosos armados quando passava pela Avenida Rio Branco, em Gramacho. Segundo informações preliminares, os bandidos tentavam roubar o carro da vítima quando perceberam que ele estava armado. Desconfiados de que poderia se tratar de um militar, efetuaram diversos disparos. Ele estava acompanhado da namorada no momento do crime. O corpo do militar foi atingido por pelo menos 10 disparos de grosso calibre.

O policial morava no bairro Jardim Leal, em Duque de Caxias. Já a mãe morava a cerca de dois quilômetros do local do crime contra o filho. O batalhão da unidade foi acionado para a ocorrência, porém, ao chegar no local, encontraram Douglas já sem vida.

Informações: IG

Após erupção de vulcão, nova explosão estremece Guatemala

Uma forte explosão estremeceu as zonas devastadas por uma potente erupção do Vulcão de Fogo na Guatemala e obrigou os bombeiros a interromper as operações de resgate pelo desastre, que deixou até o momento ao menos 73 mortos e milhares de pessoas evacuadas.

Sete comunidades foram evacuadas na última terça-feira pelo aumento da atividade vulcânica, após o qual se suspenderam as operações de resgate, disse a jornalistas o porta-voz da Coordenadoria para a Redução de Desastres (Conred), David de Léon.

De León explicou que, segundo análises de especialistas, novamente poderiam ser registrados fluxos piroclásticos, que estão formados de lava, água, varas e pedras que descendem do cume do colosso, de 3.763 metros de altura e situado 35 km ao sudoeste da capital.

O aumento da atividade vulcânica provocou pânico na cidade de Escuintla, perto do vulcão, onde moradores entraram em seus automóveis para sair do lugar, provocando um caos no tráfego de veículos.

Um fotógrafo da AFP no local disse que se escutou um forte estrondo e depois uma grande coluna de cinzas se elevou pelos céus, o que obrigou as autoridades a evacuarem todas as pessoas que se encontravam nessa zona.

Foram retirados os socorristas, policiais e militares que realizavam tarefas de resgate de vítimas.

A busca se estenderá por vários dias, embora as autoridades tenham admitido que será quase impossível encontrar sobreviventes devido à natureza da erupção, que arrasou vários povoados próximos com uma avalanche de lava e cinzas no domingo passado.

Fonte: AFP