Evidências sugerem que o Bitcoin seja um plano psicológico da NSA para implantar uma moeda digital mundial


Este ARTIGO foi publicado originalmente neste SITE

Por Mike Adams [*]

Presumo que os leitores que chegaram a este artigo estejam bem informados o suficiente para dispensar a história dos cambistas globais e seu desejo de uma moeda mundial. (Se você ainda não entende o objetivo do império bancário globalista e o futuro colapso planejado do sistema monetário fiduciário, você já está cerca de 5.000 postagens fora da curva.)

Com isso como ponto de partida, agora está se tornando cada vez mais evidente que o Bitcoin pode ser uma criação da NSA implantada como uma experiência de “normalização” para familiarizar o público com o conceito de moeda digital. Uma vez estabelecida essa familiaridade, as moedas consagradas do mundo serão extintas em um colapso financeiro planejado (veja abaixo a seqüência de eventos), e então substituídas por uma criptomoeda aprovada pelo governo com rastreamento de todas as transações e carteiras digitais pelos governos ocidentais do mundo.

Os matemáticos da NSA descreveram o “dinheiro digital” há duas décadas.

Que evidência apoia essa noção? Primeiro, veja este documento intitulado “Como fazer uma Casa da Moeda: a criptografia do dinheiro eletrônico anônimo”. Este documento, publicado em 1997 — sim, há vinte anos — detalha a estrutura geral e a função da criptomoeda Bitcoin.

Quem criou o documento? Tente não se chocar ao saber que foi escrito por “criptógrafos matemáticos do Escritório de Pesquisa e Tecnologia de Segurança da Informação da Agência de Segurança Nacional”.

A NSA, em outras palavras, detalhou os elementos-chave do Bitcoin muito antes de o Bitcoin ter surgido. Grande parte do protocolo Bitcoin está detalhado neste documento, incluindo técnicas de autenticação de assinatura, eliminação de falsificação de criptomoeda através de autenticação de transações e vários recursos que suportam o anonimato e a ausência de rastros de transações. O documento descreve até mesmo o risco elevado de lavagem de dinheiro que é facilmente realizável com uma moeda virtual. Também descreve o “hashing seguro” como sendo “tanto unilateral quanto livre de colisões”.

Embora o Bitcoin adicione a essa estrutura o conceito de mineração e um sistema compartilhado e ponto-a-ponto de autenticação de transações numa cadeia de blocos (blockchain), fica claro que a NSA estava pesquisando moedas virtuais muito antes de os usuários comuns ouvirem falar do termo. Note também que o nome creditado pela fundação do Bitcoin é Satoshi Nakamoto, que tem a fama de ter reservado um milhão de bitcoins para si próprio. Milhões de postagens e tópicos on-line discutem a possível identidade do Satoshi Nakamoto, e alguns posts até afirmam que a NSA já identificou Satoshi. No entanto, outra explicação provável é que Satoshi Nakamoto seja a NSA, o que significa que ele ou está trabalhando para a NSA ou é um personagem fictício criado pela NSA para o propósito de todo este grande experimento.

A NSA também escreveu a criptografia hash usada pelo Bitcoin para garantir todas as transações.

Além do fato de a NSA ter criado um documento técnico sobre criptomoedas muito antes da chegada do Bitcoin, a agência também é a criadora do hash SHA-256 sobre o qual depende toda transação do Bitcoin no mundo. Como The Hacker News explica “A integridade do Bitcoin depende de uma função de hash chamada SHA-256, que foi projetada pela NSA e publicada pelo Instituto Nacional de Padrões e Tecnologia (NIST)”. THN também acrescenta:

“Suponhamos que a NSA tenha feito algo com o SHA-256, algo que nenhum pesquisador externo tenha detectado, o que você obtém é a competência, com ação confiável e perceptível, eles poderiam forjar transações. A coisa realmente assustadora seria que alguém encontrasse uma maneira de encontrar colisões no SHA-256 de forma rápida sem usar força bruta ou usando muito hardware e depois assumir o controle da rede”. Disse o pesquisador de criptografia Matthew D. Green, da Universidade Johns Hopkins.

Em outras palavras, se o hash SHA-256, que foi criado pela NSA, de fato possuir um método de backdoor para quebrar a criptografia, isso significaria que a NSA poderia roubar Bitcoins de todo mundo sempre que quisesse. (Chama-se a este evento “Dia Zero”.) O mesmo artigo, escrito por Mohit Kumar, conclui de forma misteriosa: “Mesmo hoje é ainda cedo demais para se chegar a conclusões sobre o Bitcoin. Possivelmente, foi projetado desde o início como uma ferramenta para ajudar a manter o controle sobre a oferta monetária mundial”.

E, com essa afirmação, Kumar certamente se deparou com o objetivo maior em tudo isso: conquistar o controle sobre a oferta monetária mundial à medida que o sistema de moeda fiduciária se desmorona e é substituído por uma moeda digital mundial controlada por globalistas.

Você acha que a criptografia é à prova de balas? Veja isto…

Caso você ache que a criptografia da moeda virtual é blindada e segura , considere este artigo no The Hacker News: “Cryptocriscript Crack 1024-bit RSF Crypto Library”, que afirma: “O ataque permite que um invasor extraia a chave secreta criptográfica de um sistema analisando o padrão de utilização da memória ou as saídas eletromagnéticas do dispositivo emitidas durante o processo de decodificação”.

Note, ainda, que o artigo se refere a um sistema de criptografia de 1024 bits. A mesma técnica também seria capaz de quebrar a criptografia de 2048 bits. De fato, camadas de encriptação são agredidas diariamente por hackers habilidosos. Algumas dessas camadas de encriptação estão fornecendo a segurança de várias moedas virtuais neste exato momento. A menos que você seja um matemático de alto nível, não há nenhuma maneira de saber com certeza se qualquer moeda virtual é realmente não hackeável.

Para falar a verdade, todas as moedas virtuais se tornarão obsoletas com a invenção da computação quântica de grande escala. Uma vez que a China consegue construir um computador quântico de 256 bits, ela poderá efetivamente roubar todos os bitcoins no mundo (e, além disso, roubar a maioria dos segredos nacionais e causar outros problemas globais à vontade).

Dez passos para a cripto-tirania: o “grande plano” dos globalistas (e como isso envolve o Bitcoin)

Apresentamos aqui, resumido, o possível plano dos globalistas para obter o controle total sobre a oferta monetária, a poupança, a tributação e as transações financeiras do mundo, enquanto escravizam a humanidade. (e tudo começa com o Bitcoin.)

  1. Implantar o Bitcoin criado pela NSA para deixar o público interessado por uma moeda digital.
  2. Preparar silenciosamente uma moeda virtual controlada por globalistas para assumir seu lugar. (JP Morgan, talvez?)
  3. Iniciar uma operação sob falsa bandeira massiva e em escala global que quebre os mercados de títulos dos governos e transforme as moedas fiduciárias em cinzas (falsa invasão alienígena, falso ataque de EMP norte-coreano, rede de terrorismo distribuída em massa, etc.)
  4. Culpar qualquer inimigo politicamente conveniente e aceitável (Coréia do Norte, “os russos”, “homenzinhos verdes” ou o que for preciso…).
  5. Permitir que a pirâmide da dívida em moeda fiduciária desabe e queime até que a manada fique desesperada (ou seja, desespero ao estilo venezuelano com pessoas comendo o que encontram nas lixeiras).
  6. Com grande ostentação, anunciar a substituição de todas as moedas fiduciárias por uma moeda virtual assegurada pelo governo e posicionar os governos mundiais como os SALVADORES da Humanidade. Permitir que o público desesperado troque suas moedas fiduciárias pelas moedas virtuais oficiais.
  7. Declarar ilegal o dinheiro em espécie e criminalizar a posse de ouro e prata por cidadãos particulares. Tudo em nome da “segurança”, é claro.
  8. Criminalizar todas as moedas virtuais não oficiais, como o Bitcoin, destruindo seu valor praticamente da noite para o dia, e canalizar todos para a criptomoeda do governo mundial, com a cadeia de blocos (blockchain) controlada pela NSA. Isso pode ser facilmente alcançado jogando-se a culpa do evento sob falsa bandeira (ver acima) em alguma nação ou grupo, dizendo-se ter sido o evento “financiado em bitcoins, a moeda virtual utilizada pelos terroristas”.
  9. Exigir identificação por biometria ou radiofrequência (RFID) para todas as transações, a fim de “autenticar” as atividades da criptomoeda mundial. A Marca da Besta torna-se realidade. A ninguém será permitido comer, viajar ou ganhar salário sem ser marcado.
  10. Uma vez alcançado o controle absoluto sobre a nova moeda digital mundial, transformar o blockchain em uma arma governamental para rastrear todas as transações, investimentos e atividades comerciais. Confiscar uma porção de toda a criptomoeda sob o pretexto de “tributação automatizada”. Em uma emergência, o governo pode até mesmo anunciar taxas de juros negativas, com o seu patrimônio diminuindo automaticamente a cada dia.

Com tudo isso realizado, os globalistas poderão agora implementar o controle totalitário absoluto sobre todos os aspectos da vida privada, impondo “apagões” financeiros para aqueles indivíduos que criticam o governo. Eles poderão implementar deduções automáticas por infrações de trânsito, impostos sobre placas de veículos, impostos na internet e milhares de outros impostos opressivos inventados pela burocracia. Com as deduções automáticas administradas pelo governo, os cidadãos não terão meios para deter o confisco implacável de seu “dinheiro” por burocratas totalitários e seus lacaios do Governo Oculto.

Como você se sente sobre os seus bitcoins agora?

[*] Mike Adams. “Evidence points to Bitcoin being an NSA-engineered psyop to roll out one-world digital currency”. Natural News, 10 de Dezembro de 2017.

Tradução: Cássia H.

Revisão: Felipe Alves