Nova Lei de Migração elimina as fronteiras do Brasil, tornando-o na “Casa da Mãe Joana”


Este ARTIGO foi publicado originalmente neste SITE

Escreva para o presidente Temer pedindo para ele vetar esta lei. É difícil que ele a vete, mas pelo menos, estamos mostrando o nosso repúdio contra este verdadeiro crime de lesa pátria. Use este link https://sistema.planalto.gov.br/falepr2/index.php e escreva algo simples, como “Presidente, VETE o Projeto da “nova Lei de Migração.” A lei é inconstitucional e anti-brasileira. Peça ao Congresso para redigir um lei de migração que proteja o Brasil.”

E assine a petição neste link: http://citizengo.org/pt-pt/51774-por-favor-vete-lei-da-imigracao-que-destroi-soberania-do-povo-brasileiro 

O Senado Federal enviou para sanção presidencial a nova LEI DE MIGRAÇÃO que fere muitas normas constitucionais!

Esta lei, em termos práticos, deixa a política migratória brasileira na mão de organismo internacionais (por exemplo, ONU e UNASUL), sem qualquer representatividade junto ao povo brasileiro, e sem qualquer tipo de limite a ser imposto à quantidade de imigrantes que vem para o Brasil. Como disse o Ministro da Justiça: podem vir mil, dez mil, cem mil, por ano, todos são bem-vindos. Acontece que o Brasil não tem condições de prover para o seu povo, como é que irá prover para “cem mil por ano”?

Ministro da Justiça confirma que refugiados muçulmanos virão ao Brasil seja a quantidade que for

Esta lei garante que os estrangeiros, qualquer um, que queira ficar no Brasil, terá acesso a todos os serviços públicos de saúde e previdência como se fossem brasileiros. Quem irá pagar esta conta?

Esta lei define os direitos do migrante e do visitante, do imigrante, do apátrida. Ou seja, visitantes (turistas) passam a ser considerados como imigrantes, com todos os direitos.  E o controle de criminosos fica comprometido, pois a lei possibilita a “não criminalização da imigração”, ignorando o fato de imigrantes e turistas perigosos ou ilegais existem! Deste modo, esta lei cria uma causa excludente de ilicitude para imigrantes.

Aos estrangeiros são concedidos direitos de cidadãos, tais como a formação de partidos políticos e sindicatos. Mas quais serão os interesses dos não-cidadãos? Estão eles comprometidos com a coisa pública do Brasil ou de forças e entidades externas?

Esta lei, viola os princípios da soberania nacional e expõe as fronteiras brasileiras a risco iminente de qualquer pessoa adentrar nosso território para qualquer fim, sem sofrer o devido controle. Fronteira não se trata apenas de um conceito na lei, fronteira são os limites geográficos entre os países, o que delimita sua materialidade. O presente projeto de lei aprofunda o desfazimento desses limites.

A lei expõe o Brasil a possíveis conflitos com os países vizinhos, pois seu território restará indeterminado ou melhor não delimitado. Ao oferecer livre acesso, esta lei torna mais difícil o combato ao tráfico de drogas, armas, pessoas e outros em nosso território, afetando a segurança publica.

A lei permite a criação de espaços de cidadania e de livre circulação das pessoas. Dessa forma serão criados diversos enclaves de estrangeiros no território brasileiro. Constata-se nesta lei uma tentativa clara de unificação do Brasil a alguma entidade da América do Sul como se fosse um só território. Só que quem comanda esse território unificado não será mais um órgão eleito ou nomeado pelo Brasil mas sim um órgão externo suprimindo a soberania popular do Brasil. A soberania do povo brasileiro fica extinta!

A concessão de vistos, antes privativos de embaixadas e consulados gerais, pode ser feita por quaisquer escritórios comerciais e de representação do Brasil no exterior. Ou seja, não haverá nenhum rigor na qualificação do solicitante de visto. O Brasil vira a própria Casa da Mãe Joana.

O Brasil vive confrontos da pior espécie, crise de confiança, crise moral, crise econômica, das irresponsabilidades, da falta de emprego, são milhões os desempregados, impera a falta de valores, há sobrecarga carga previdenciária , crises graves na saúde, peso tributário inviabilizador da prosperidade econômica, 60.000 mil assassinatos por anos, 38.000 estupros, 7,6 milhões de armas ilegais que entram pelas nossas fronteiras dando poder incontestável ao crime organizado e narcotraficantes e em verdade a impossibilidade de um cidadão sentir-se verdadeiramente representado.

Leis que permitem um mundo sem fronteiras falharam na Inglaterra, na Belgica e na Alemanha, todos eles países ricos, ao contrário do Brasil. Estes países há muito tempo não viam crimes como vêem agora em sua rotina. Da mesma maneira a Suécia, Holanda e até a França, da liberdade, fraternidade e igualdade hoje é refém de seu discurso permissivo onde seus cidadãos passam a sofrer a discriminação reversa.

Precisamos ser honestos e realistas. O discurso humanitário não vai sobreviver a falta de emprego, ao preconceito que surgirá na disputa corpo a corpo pelo pão, pelo remédio, pelas migalhas jogadas ao vento e essa lei vem com valores errados, sem olhar para o que está do lado de dentro da porta. Abrir nossas portas para o mundo desconhecido é fechar a porta para uma vida digna aos brasileiros.

Antes de propor uma lei para receber centenas de milhares de refugiados e imigrantes sem controles e limites, os nossos representantes deveriam compreender que qualquer absorção de migração só pode ser feita por quem tem condições e sob critérios em que estas condições se sustentem.

Considerando que a União Européia já manifestou o seu interesse em remanejar refugiados para fora da Europa, O Brasil corre o risco de se tornar a cloaca da União Européia … e do mundo.

Quando o Brasil deixou de ser império e se tornou república, o governo promoveu imigração em massa de europeus e japoneses, abandonando os negros, que poderiam ter sido integrados à sociedade e cidadania naquele momento. Agora, o governo faz o mesmo, abandonando o povo brasileiro e dando todas as vantagens para os estrangeiros, a maiora dos quais nem no Brasil está.

 Mais uma vez, um governo brasileiro trái quem reside e trabalha no Brasil.

A maioria dos brasileiros irá continuar como cidadãos de segunda classe enquanto que uma nova classe de senhores vem para o Brasil com todo o apoio do governo
E para finalizar, quem está apoiando esta lei? Grupos internacionais. Veja, por exemplo, a ONG Conectas financiada por uma série de grupos internacionais, que apoiam uma agenda globalizante de um “mundo sem fronteiras.” Fazem parte destes grupos a Open Society Foundation do ínfame (colaborador nazista) George Soros, a Fundação Ford, a agência canadense International Development Research Centre, o Sigrid Rausing Trust, e outros grupos internacionais. O que estes grupos internacionais têm de interesse com o povo brasileiro, mas sim com as agendas políticas dos seus donos, sejam governos de outros países, sejam multi-bilionários?  
Estes grupos estão tentando condzir a política migratória do Brasil. Com que objetivo? Como se diz, siga o dinheiro.
Conectas, uma ONG financiada por grupos e governos estrangeiros: 
sem interesse pelos brasileiros mas pela suas agendas particulares