“Rolê” do presidente no Guarujá

A noite desse sábado (20) seguia tranquila até que Jair Bolsonaro resolveu, simplesmente, “quebrar” a internet ao compartilhar seu passeio de moto, de agora pouco, pelas ruas do Guarujá, litoral do estado de São Paulo, onde ele passa o feriado.

Cercado de pessoas, o presidente, com uma camiseta do craque do Paris Saint-Germain e da seleção brasileira de futebol, Neymar Jr., parou algumas vezes para tirar fotos e conversar com os populares.

Apesar da folga, Bolsonaro disse a jornalistas que segue trabalhando e que, horas antes do passeio, havia se reunido com o ministro do Banco Central, Roberto Campos Neto.

Segue o vídeo na íntegra (destaque para trilha sonora):

Uma voltinha de moto no Guarujá! Um forte abraço a todos!

Posted by Jair Messias Bolsonaro on Saturday, April 20, 2019


 


 

Entre ursos e pinguins

Antonio Gramsci (Ales, 22 de janeiro de 1891 — Roma, 27 de abril de 1937) foi um filósofo marxista, jornalista, crítico literário e político italiano. Escreveu sobre teoria política, sociologia, antropologia e linguística. Formado na Universidade de Turim, é criador do famoso método chamado “gramscismo”. Este método prega a revolução socialista através da cultura e das armas como na Rússia.

Resultado de imagem para antonio gramsci

De forma muito resumida, o gramscismo ensina que os ativistas devem ocupar todos os meios culturais na sociedade: imprensa, escolas, pontos estratégicos na estrutura do Estado, etc. e depois de décadas, com a população doutrinada, a revolução viria de forma natural.

A estratégia basicamente é:

Passo 1
Dividir a sociedade em segmentos;
Ex.: Homens e Mulheres, Pobres e Ricos, Brancos e Negros, Homossexuais e Heterossexuais, etc.

Passo 2
Colocar esses segmentos uns contra os outros
Ex.: Homens x Mulheres, Pobres x Ricos, Brancos x Negros, Homossexuais x Heterossexuais, etc.

Passo 3
Quando o caos tiver se instaurado, a própria população pediria por um moderador. É aí que entra o ditador socialista disfarçado de apaziguador e mediador da “polarização” instaurada na sociedade.

Não é difícil notar que é exatamente isso que vem acontecendo no Brasil…

Observe a manchete do jornal O Estado de SP, de domingo, 14 de abril:

Ouça os podcasts da CBN e veja a notícia publicada no UOL, O Globo, Revista Galileu, etc. na pesquisa que fiz no Google, listada a seguir:

Será só coincidência que a narrativa é a mesma? Será só coincidência com o método gramscista que exatamente quem fomenta essa suposta polarização se coloca como mediador de uma crise fabricada? Releia a sinopse que fiz nos parágrafos iniciais…

A campanha de ódio contra Bolsonaro, que vemos diariamente estimulada nas grandes mídias, desde a época da campanha eleitoral é a prova explícita de como trabalham em direção à polarização. E tratam do assunto como se não tivessem responsabilidade alguma? É muita dissimulação… Com a politização crescente do povo brasileiro, é bom que essas mídias tomem cuidado, pois uma das consequências pode ser a insolvência… ops.

Outros exemplos dos passos 1 e 2 citados acima não faltam nas grande mídias. Vide o R7, que culpou, implicitamente, o patrão pela morte do empregado, na tragédia de Muzema, RJ. É assustador o malabarismo intelectual feito neste caso. Para atribuir a culpa ao empregador, abordaram o caso como se o fato de o empregador ter pedido que o empregado que voltasse para casa fosse a causa da morte do homem!

Em alguns momentos, pelo nível da distorção e do surrealismo, tenho a sensação de que Barcelona é aqui… Os ativistas esquerdistas são como Jobs Tupiniquins: têm seu próprio campo de distorção da realidade…

Como sabemos, o Mal nunca se apresenta com sua verdadeira face, mas disfarça-se como um sedutor e apaziguador. É preciso estarmos atentos, principalmente às mensagens subliminares, e na defensiva contra seu alto poder de manipulação.

E um país sem uma mídia onde a população possa acreditar é um alvo fácil nas mãos de ditadores que no futuro podem vir a ocupar o poder. O mal que fazem não é à empresa que representam, mas ao país e à essa tão importante instituição que é a imprensa.

E as frentes de batalha são variadas.

Esta semana recebí um vídeo produzido por uma instituição da qual nunca ouvi falar e que tinha como tema o Lava Péis, da quinta-feira santa. Nele, as pessoas são entrevistadas e relatam seus “preconceitos”. Com os olhos vendados são levadas umas diantes das outras e lavam os pés uns dos outros. Então as vendas são retiradas. E grande é o espanto e a emoção ao verem seus antagonistas frente a frente.

A mensagem é linda e envolvente, mas como sou gato escaldado desconfio que o objetivo da bela campanha não é nada nobre: há a mensagem subliminar da campanha “contra a polarização” que as grandes mídias vêm adotando como vimos. A manipulação é tão maquiavélica que chega ao ponto de usar nossa fé para seus objetivos.

Oras, não é preciso voltar muito no tempo para lembrar quem iniciou o discurso “Nós x Eles” como ferramenta de divisão da sociedade (olha a técnica gramscismo na prática aqui), não é mesmo? Se necessário, dê um pulo em Curitiba…

E essa campanha foi intensificada durante a Campanha eleitoral, acusando Bolsonaro daquilo que os próprios acusadores faziam e ainda fazem: uso de robôs, compra de militantes ativistas virtuais (MAVs), turbinamento de campanha pela internet, homofobia, misoginia, ditadura, etc.

O Mal além de sedutor é manipulador, é preciso, como Jesus nos orientou, estar sempre em oração e vigilantes. Tomemos muito cuidado com esses lobos em pele de cordeiro que fazem discursos “apaziguadores”. São exatamente eles que fomentam diariamente essa cultura de ódio e isso é método milimetricamente controlado, não é coincidência.

Para haver uma conversa, como pregam, seria necessário que o outro lado respeitasse as regras de civilidade: e honestidade é a primeira. E isso vemos que as grandes mídias, repletas de ativistas socialistas/comunistas, não conseguem respeitar.

A verdade, para nós conservadores é um valor, enquanto para os esquerdistas é um detalhe sem importância, que se necessário é sacrificada (como faziam e fazem com os “traidores da causa”). Eles não exitam, afinal, o que vale é atingir o objetivo, não importam os meios.

Às vezes pego-me pensando se já não estaríamos colhendo os frutos das cotas universitárias no jornalismo brasileiro, devido às mentiras extremamente amadoras com as quais nos defrontamos diariamente.

Mas eis que chega outubro de 2018.

Depois de décadas de doutrinação nas escolas, de aparelhamento do Estado, etc. a Esquerda não esperava que um conservador vencesse as eleições. Durante todo esse tempo criou-se uma rede tão entrelaçada envolvendo os diversos segmentos da sociedade que ao puxar um fio inúmeros outros assustam-nos pelas complexas ligações formadas.

Essa rede envolvia desde o financiamento de mídias ativistas, através de propaganda governamental, até a indicação de “soldados” em posições estratégicas como dito. E contava até com financiamento a ditaduras internacionais. Seriam Pink e Cérebro os inspiradores destes criminosos?

É cansativo testemunhar os covardes ataques diários (envenenados com mentiras às quais não se tem o menor pudor de usar) num discurso feito de forma uníssona entre as grandes mídias impressas e televisivas.

Talvez, entre ursos polares e pinguins, nem focas se salvem. Oremos.

Uma Feliz Páscoa para você e sua família. Que Jesus ressuscite todos os dias em seu coração.


Referência:

Livro “Os intelectuais e a organização da cultura”, Antonio Gramsci, 8ª edição, Ed. Civilização Brasileira, Tradução de Carlos Nelson Coutinho)

Jurista Pede Prisão Preventiva de Dias Toffoli & Alexandre de Moraes

O jurista Modesto Carvalhosa defendeu nessa sexta-feira, 20/04, que a Procuradoria Geral da República determine a imediata prisão preventiva dos ministros Dias Toffoli e Alexandre de Moraes, do STF. No entender do jurista, os dois ministros estariam praticando crimes continuados ao terem transformado o STF em tribunal de exceção, o que é terminantemente vedada pela Constituição Federal em seu Artigo V, que trata das cláusulas pétreas da carta.

Além de defender que a PGR determine a prisão preventiva de ambos, o jurista afirma ainda que as pessoas e as entidades devem desobedecer e não atacar nem cumprir qualquer medida determinada pelos dois ministros, a quem o jurista refere-se como “elementos”.

O posicionamento de Modesto Carvalhosa reflete o grau de isolamento desses dois ministros, bem como a completa crise de autoridade e de legitimidade presente na instância máxima da justiça brasileira. #CriticaNacional #TrueNews #RealNews

STF Representa Uma Ameaça à Democracia & Precisa Ser Dissolvido Pelo Congresso Nacional

COMPARTILHAR

Movimento de Advogados Independentes faz nota contra censura do Instagram

Depois de uma semana marcada por censuras e condenações, o Movimento Advogados Independentes lançam uma nota oficial de repúdio aos atos.

O Movimento Advogados Independentes Amazonas lançou manifesto condenando a censura imposta pelo Instagram ao Presidente da Direita Amazonas.

Segue o manifesto:

O ativista político amazonense, Presidente do Movimento Direita Amazonas Carlos Lucoli foi alvo de perseguição e censura pela mídia social Instagram ao comentar em sua página pessoal uma festa universitária que foi divulgada na página festasdaufamcityoficial com nome “MINHA BOCA NA SUA, ROLA? OBS: COM OU SEM VÍRGULA, tema da suposta “festa da calourada 2019” que permite somente duas interpretações.

Ora, a censura do Instagram ocorrida após denúncia da “calourada” seguidora da página festasdaufamcityoficial é descabida e injusta, porquanto, Carlos Lucoli exerceu seu direito fundamental e constitucional de livre manifestação do pensamento e opinião apresentando uma constatação do atual retrato da universidade federal onde a ideologia nefasta da liberação sexual dentro do estabelecimento está dando lugar para a degradação moral e sexual.

A simples manifestação do presidente do Movimento Direita Amazonas provocou uma celeuma nas redes sociais daqueles que defendem a imoralidade e o liberalismo sexual na universidade federal do amazonas por meio de festas com temas subliminares.

Nunca se viu tanta censura das redes sociais por um grupelho de inconformados, como está ocorrendo nos dias de hoje. O Estado do Amazonas esta passando por mudanças doa a quem doer, a desordem, a ideologia de ocupação nefasta dos espaços para propagar o falido socialismo ideológico e libertino onde a mente humana é escravizada através da lavagem cerebral esquerdista da deturpação dos valores morais já é coisa de um passado que não merece ser lembrado.

A rede social INSTAGRAM desconhece os preceitos básicos da liberdade de opinião, a nossa Magna Carta DE 1988, consagra esse entendimento em seu artigo 5°, IV, VI, IX, c/c art. 220, §2°, além da legislação universal que ampara o livre pensar, portanto é altamente reprovável a atitude da referida rede social.

Não estamos vivendo nas trevas, e sim na luz do conhecimento pleno, onde a verdade deve prevalecer, onde o debate de ideias é salutar, divergir faz parte da essência humana, não somos obrigados a aceitar tudo o que é nos colocado a mesa, isso é secular, isso é história basta pesquisar, exemplo esse que serve a manifestação do Presidente do Movimento Direita Amazonas Carlos Lucoli que expressou a sua opinião sobre a festa mencionada acima, exerceu o seu direito e continuará exercendo, ele tem o direito a se posicionar gostem ou não, primeiro está na essência do ser humano discordar, e segundo, a nossa Magna Carta o ampara.

Que o INSTRAGAM retire essa patética censura e deixe a opinião do ativista do Direita Amazonas ser livremente manifestada, e que com a sua opinião faça com que outras pessoas fiquem incomodadas e saiam da caverna, isso é democracia, isso é estimular o debate, só assim avançaremos como sociedade, NÃO AS TREVAS, VIVA A DEMOCRACIA, VIVA A LIBERDADE DE OPINIÃO.

Marcelo Augusto dos Santos Pinheiro – Advogado – OAB/AM nº 9.365, membro do Movimento Advogados Independentes Amazonas.

Livros citados por Olavo de Carvalho nas 100 primeiras aulas do COF

1 07/03/2009 Considerações iniciais 2 livros 2:33:15 2 14/03/2009 Necrológio 2 livros 3:43:13 3 21/03/2009 Necrológio e Fetiche Verbal 2:37:13 4 18/04/2009 Louis Lavelle – Elementos antagônicos 6 livros 3:23:36 5 25/04/2009 Linguagem dos fatos. Formação imaginativa 9 livros 2:58:35 6 03/05/2009 Especial: Eric Voegelin 8 livros 2:27:59 7 16/05/2009 Comunidade Virtual. Linguagem: aprender a falar 11 livros 2:45:40 8 23/05/2009 Síntese das aulas anteriores 10 livros 2:48:30 9 06/06/2009 Ética da Vida Intelectual 6 livros 2:49:11 10 13/06/2009 Formação do imaginário. Exercício Leitura Lenta 9 livros 3:09:28 11 20/06/2009 Educação 9 livros 4:14:19 12 27/06/2009 Ciência e Realidade 2 livros 3:31:03 13 04/07/2009 Comentários a mensagem do Mario Chainho 5 livros 3:30:56 14 11/07/2009 Busca da Verdade 4 livros 3:01:29 15 18/07/2009 Raciocínio intuitivo e construtivo 9 livros 3:46:53 16 25/07/2009 Alta cultura no Brasil 2 livros 3:27:07 17 01/08/2009 Alta cultura e ciência 3 livros 3:10:02 18 08/08/2009 Percepção – Categorias de Aristóteles 3 livros 3:11:09 19 15/08/2009 Compreensão 3 livros 3:05:57 20 22/08/2009 Leitura de textos filosóficos – Joseph Maréchal 2 livros 3:08:15 21 29/08/2009 Texto Maréchal. Erudição: instrumentos e atitudes mentais 1 livro 2:27:06 22 05/09/2009 Ambiente histórico-cultural 5 livros 2:33:35 23 12/09/2009 Presença do ser – carta Luciane Amato 2 livros 2:34:01 24 19/09/2009 Especial: Introdução à Psicologia 1 livro 3:58:32 25 26/09/2009 Postura dos alunos no Forum 2 livros 3:51:35 26 03/10/2009 Tomada de posse da inteligência 2 livros 2:09:00 27 10/10/2009 Unidade e Percepção (TEXTO) 2:18:01 28 17/10/2009 Obstáculos ao aprendizado e ao desenvolvimento intelectual 3 livros 2:31:02 29 24/10/2009 Cultura superior 1 livro 2:15:34 30 31/10/2009 Ambiente mental brasileiro (artigo: “O erro organizado”) 1 livro 2:53:24 31 07/11/2009 Forma e Matéria 2 livros 2:16:36 32 14/11/2009 Método de Relaxamento. Obras do Olavo – unidade (manuscrito) 2:30:48 33 21/11/2009 Como estudar filosofia – Didascalion 1 livro 3:00:10 34 28/11/2009 Objetivos do curso (gravação) 1 livro 3:00:46 35 05/12/2009 Domínio da língua e da literatura 2 livros 2:50:13 36 12/12/2009 Educação doméstica. Governo Mundial 5 livros 3:00:14 37 19/12/2009 A filosofia da iluminação (continuação: Categorias – Aristóteles) 8 livros 3:10:11 38 26/12/2009 Perdão 3 livros 3:15:25 39 02/01/2010 Autoridade intelectual (síntese sobre 1º ano do COF) 1 livro 2:54:13 40 09/01/2010 Paralaxe Cognitiva – Karl Marx, O Capital 3:05:58 41 16/01/2010 Comentários ao texto “A arte sacra e a estupidez profana” 5 livros 3:09:41 42 23/01/2010 Literatura. Ciência 1 livro 3:13:35 43 30/01/2010 Técnica filosófica 3 livros 2:59:19 44 06/02/2010 Mapa da ignorância 4 livros 3:11:42 45 13/02/2010 Solidão intelectual 3:10:52 46 20/02/2010 Aprendizado – mimetismo lingüístico brasileiro 1 livro 3:28:51 47 27/02/2010 Comportamento: Esclarecimento – postura 3:25:20 48 06/03/2010 Introdução à Lógica Clássica e observações críticas 3:33:17 49 13/03/2010 Lógica: primeira apreensão 2 livros 2:54:49 50 20/03/2010 Lógica: apreensão e juízo (gravação) 1:06:12 51 27/03/2010 Lógica: conceitos elementares 2:49:22 52 03/04/2010 Lógica: simples apreensão 2 livros 2:44:21 53 10/04/2010 Lógica: conceitos elementares 2 livros 2:10:56 54 17/04/2010 Necrologio – modelos de imitação 2 livros 2:20:23 55 25/04/2010 Filosofia antiga e medieval 2 livros 2:53:51 56 01/05/2010 A alma imortal 2:36:41 57 08/05/2010 A alma imortal 2:30:25 58 15/05/2010 Especial: Filosofia das Ciências 7 livros 2:50:13 59 22/05/2010 A alma imortal – coleção de melodias 3 livros 2:13:11 60 29/05/2010 Lógica: Antepredicamentos 3 livros 2:21:50 61 05/06/2010 A alma imortal e Literatura: papel na sociedade 1 livro 1:58:21 62 12/06/2010 Lógica: Antepredicamentos – gravação: 3 partes 1:52:08 63 26/06/2010 Lógica: juízo 2 livros 2:27:07 64 03/07/2010 Síntese das últimas aulas 4 livros 2:06:20 65 10/07/2010 A Filosofia Atual – textos 2:01:17 66 17/07/2010 A Filosofia Atual – texto 7 livros 2:32:36 67 24/07/2010 A Filosofia Atual – comentários 2 livros 1:55:49 68 31/07/2010 Esclarecimentos sobre: Seminário e Wittgenstein 1 livro 2:30:27 69 07/08/2010 Mentalidade Revolucionária (pergunta de aluno) 1 livro 2:39:26 70 29/05/2010 A Filosofia Atual – texto 2:21:16 71 21/08/2010 Admiração invejosa – Wittgenstein 2 livros 2:33:41 72 29/08/2010 Considerações sobre a sociedade brasileira. Texto: Dois Métodos 2:53:31 73 04/09/2010 Perguntas dos alunos 1 livro 2:11:54 74 11/09/2010 Influências Intelectuais do Olavo 2 livros 2:55:47 75 18/09/2010 A Filosofia Atual – texto 6 livros 2:24:24 76 25/09/2010 Dois Métodos – Textos Filosóficos 2 livros 2:53:14 77 02/10/2010 Brasil e a atividade intelectual 2 livros 2:39:00 78 09/10/2010 Teoria Política – Fundamentos das Ciências Sociais 1 livro 3:37:58 79 16/10/2010 Especial: Consciência de Imortalidade 2:26:48 80 23/10/2010 Sobre a leitura de textos filosóficos 2 livros 2:26:48 81 30/10/2010 Investigação filosófica e a doutrina da Igreja Católica 4 livros 2:31:15 82 06/11/2010 Visão mais ou menos organizada da filosofia do Olavo 3 livros 2:43:26 83 13/11/2010 A Vida Intelectual – As Doze Camadas da Personalidade 3:33:06 84 20/11/2010 História da Filosofia 2:32:02 85 27/11/2010 A Filosofia Administrativa 5 livros 2:29:40 86 04/12/2010 Engenharia Social e Agentes de Transformação 1 livro 2:06:26 87 11/12/2010 O Valor da Educação Literária (gravação) 1:36:42 88 18/12/2010 Aprendizagem 1 livro 1:35:11 89 22/12/2010 Exposição Sistemática da Filosofia I 1 livro 2:08:52 90 15/01/2011 Debates Públicos: fatores decisivos omitidos 2 livros 2:19:39 91 22/01/2011 Exposição Sistemática da Filosofia II 2:03:48 92 29/01/2011 Exposição Sistemática da Filosofia III 2:08:34 93 05/02/2011 Testamento Filosófico, de Ravaisson 1:52:26 94 12/02/2011 Debate Duguin – Fundamentos guenonianos das teses de Duguin 2 livros 1:53:10 95 19/02/2011 Idoneidade intelectual 4 livros 1:40:33 96 05/03/2011 Perguntas dos alunos 1:31:40 97 12/03/2011 Aquisição da Cultura Filosófica 10 livros 2:01:46 98 19/03/2011 Leitura e comentário: artigo: “Como tornar-se um gostosão intelectual” 1:10:05 99 26/03/2011 Leitura Formativa 3 livros 2:45:06 100 02/04/2011 Comentários sobre a leitura de Platão 2 livros 2:35:53

Como não ser igual os idiotas caiçaras

Infelizmente vivemos em uma sociedade brasileira em que muitos acham que sabem algo e no final não sabem nada – idiotas.

Para que você não seja parte desse bodozal intelectual, estude os artigos do Movimento Brasil Conservador.

Diversos escritores, dentre eles Alexandre Gonçalves, Anderson Sandes e Raul Nascimento, que além de contribuir gratuitamente para o crescimento da riqueza intelectual brasileira, também são conservadores e comprometidos com a verdade filosófica.


O Conexão Política é um portal de notícias independente. Ajude-nos a continuarmos com um jornalismo livre, sem amarras e sem dinheiro público » APOIAR

Arbitrariedades do STF: General Paulo Chagas & A Truculência de um Inquérito Ilegal

por paulo eneas
O General Paulo Chagas, que destaca-se como um dos principais influenciadores da opinião pública brasileira dentre os militares da reserva, comentou em seu Facebook a arbitrariedade de que foi vítima, juntamente com outras pessoas, por parte do ministro Alexandre de Moraes, do STF, que essa semana expediu mandado ilegal de busca e apreensão contra o general e outras nove pessoas.

O mandado de busca e apreensão baseou-se em um inquérito descrito, nas palavras do general, como sendo indevido, truculento, inoportuno e que já nasceu errado, porquanto, segundo o entendimento de quem conhece o processo jurídico, quem julga não investiga e quem investiga não julga. A íntegra da publicação do general pode ser vista nesse link aqui.

A ilegalidade que o ministro Alexandre de Moraes cometeu contra o General Paulo Chagas e contra outras nove pessoas somente encontra paralelo nos atos ilegais de perseguição promovidos pela ditadura varguista do Estado Novo. Uma ilegalidade que persiste pois, a despeito de o ministro ter levantado a censura igualmente ilegal que havia sido imposta à Revista Crusoé, o inquérito que tem servido de fachada legal para as perseguições continua aberto no STF, apesar de sua flagrante inconstitucionalidade.

Uma provocação às Forças Armadas
Em sua estratégia de desestabilização, conforme descrevemos no artigo linkado mais abaixo, os ministros do STF resolveram até mesmo provocar os militares no insulto à pessoa do General Paulo Chagas, na mesma semana em que autorizam entrevistas de um criminoso corrupto e lavador de dinheiro condenado a doze anos de prisão. As duas decisões são uma clara afronta à Nação, às pessoas de bem e às Forças Armadas.

O ato ilegal de busca e apreensão na residência do General Paulo Chagas repercutiu no meio militar, e nem poderia ser diferente. A ilegalidade do ato incomodou o General Villas Bôas, que foi o principal fiador do processo de transição pacífica da era petista para o governo de transição que sucedeu-se ao impeachment, até a chegada de Jair Bolsonaro à Presidência da República.

Esperamos que as Forças Armadas mais uma vez cumpram seu papel de fiadoras da democracia brasileira e reajam, não entregando ao inimigo aquilo que ele procura, que é um tipo de ruptura que venha a atingir o Governo Bolsonaro. Mas que reajam deixando claro que as instituições têm o dever de cumprirem, cada uma, o seu papel.

E no caso das arbitrariedades inconstitucionais do STF, quem tem o dever constitucional de agir é o parlamento, especialmente o Senado Federal. Cabe ao Senado usar os instrumentos que a Constituição oferece, como a aceitação dos pedidos de impeachment de membro do STF e abertura de CPI, para pôr um fim a essas arbitrariedades praticadas por uma suprema corte herdada das eras petista e tucana.

E cabe ao parlamento no seu conjunto apreciar as propostas de emendas constitucionais que visam sanar o câncer presente na vida institucional brasileira representado na atual composição da suprema corte. O Senado e o parlamento no seu conjunto precisam agir, para que o insulto ao General Paulo Chagas, e por extensão ao conjunto das Forças Armadas, não fique impune. #CriticaNacional #TrueNews #RealNews

Arbitrariedades do STF: A Quem Interessa Uma Hipotética Ruptura Institucional

Clube de Regatas do Flamengo é vítima de jornais antes da grande final

O Clube de Regatas do Flamengo foi vítima de jornais esportivos que informavam a proibição da expressão “festa na favela” em suas redes sociais.

O diretor-geral da empresa de publicidade, Marcelo Gorodicht, negou a proibição e falou em veto. O Flamengo também negou o veto por meio de seu diretor de comunicação.

O termo “Festa na favela” é muito utilizado por torcedores do clube carioca, tendo até música e ritmo para expressar a quantidade de torcedores rubro-negros que moram ou viveram nas favelas do Rio de Janeiro.

O presidente da empresa contratada pelo Flamengo disse o seguinte:

Desde que assumimos a conta, apesar de respeitar e enxergar muitas qualidades na linha de comunicação adotada até o final do ano passado, houveram (sic) algumas alterações por nós propostas e implementadas. Uma delas foi a mudança do slogan “ Isso aqui é Flamengo” por “ A Maior Torcida, o Maior do Mundo” que vem assinando nossas peças. Essa alteração é porque reconhecemos ser a nossa torcida o nosso maior patrimônio e é por causa dela, que podemos nos considerar os maiores do mundo. A nossa torcida é tão grande e tão plural que abrange tudo e todos , em todas as camadas sociais e lugares do Brasil, quiçá do mundo.

Logo, quando o Flamengo vence ou é campeão, como esperamos vá acontecer neste domingo, a festa acontece em todos os lugares, em todos os recantos do Rio de Janeiro e do Brasil.

Do morro ao asfalto, da Zona Norte a Zona Sul, do Leme ao Pontal como diria o saudoso Tim Maia, do Oiapoque ao Chuí. Porque como escrevemos em um post veiculado nas redes recentemente, somos rubro negros, rubro indígenas, rubro brancos, rubro qualquer coisa. Por conta disso, trabalhamos outras hashtags que exaltem o Flamengo e o “rubronegrismo” indistintamente. E os resultados são os melhores possíveis com o nosso crescimento sensível em todas as redes.  Não existe veto algum. Qualquer um pode usar esse termo e eu não tenho nada contra.”


O Conexão Política é um portal de notícias independente. Ajude-nos a continuarmos com um jornalismo livre, sem amarras e sem dinheiro público » APOIAR